Home » Publicações » 2010 » A Palavra do Presidente – Maio de 2010

A Palavra do Presidente – Maio de 2010

Maio de 2010
O SINTTEL-SC É O MESMO DE SEMPRE

Defender a Categoria e jamais se entregar!

UM REGISTRO NECESSÁRIO A SE FAZER E LEMBRAR SEMPRE QUE OS BONS CAMINHOS SEMPRE PODEM SER PERCORRIDOS, MESMO OS DE VOLTA

Há 70 dias o Sinttel-SC tem feito tudo que é possível para garantir os direitos e obrigações dos empregados das empresas prestadoras de serviços na rede externa da Brasil Telecom no Estado, a que deixou o setor e a que ingressou nele, contratada ela operadora.

Há 70 dias estamos fazendo as homologações dos contratos de trabalho rescindidos na Koerich, conseqüência de mais um processo de migração na Categoria. Para isso, o Sindicato tem se desdobrado em três, quatro, cinco, em quantas partes necessárias para não deixar que nenhum trabalhador fique a mercê na fúria das empresas em obter lucros, seja lá onde for, até mesmo sobre os parcos salários pagos aos seus empregados.

SUPERAÇÃO DE DIFICULDADES
O Sinttel-SC mobilizou suas forças, superou todas as dificuldades técnicas e humanas e cumpriu um calendário de homologações que começou no dia 5 de abril e se encerrou há poucos dias, precisamente no dia 11 de maio.

Diretores e funcionários do Sindicato percorreram pessoalmente um roteiro de trabalho, começando pela Capital, indo até Criciúma, Tubarão, Joinville, Jaraguá do Sul, Mafra, Blumenau, Rio do Sul, Itajaí, Chapecó, Joaçaba e Lages.

Os companheiros da Categoria destas 12 cidades tiveram a atenção pessoal do Sinttel-SC, garantindo que cada um fosse atendido, garantindo o cumprimento da Lei. Mais do que isso: o Sinttel-SC – como sempre fez – se viu na obrigação de estar o mais próximo possível do trabalhador, de seu associado, dando-lhe guarida e completa assessoria na difícil hora da homologação de um contrato de trabalho.

SEMPRE ATENTO NOS DIREITOS
Antes disso, o Sinttel-SC brigou muito com as empresas envolvidas no processo, exigindo – como sempre fez – respeito ao trabalhador e o cumprimento dos Acordos Coletivos vigentes e a Legislação Trabalhista.

A direção do Sindicato provocou e participou de inúmeras reuniões de negociação, nas quais enfrentou todo tipo de pressão e provocação e nunca arredou pé do seu intuito principal e único: defender sua Categoria, seus direitos, benefícios e empregos.

Mesmo depois de tanta luta, de argumentações, de mobilização sindical, de busca de alternativas até políticas – quando o Sinttel-SC denunciou à classe política catarinense a armação empresarial permanente para surrupiar empregos e direitos deste Estado – nos vimos diante de mais um processo de migração, que – todos sabem – sempre foi um artifício das empresas de setor para definhar e extorquir salários, direitos e empregos da Categoria. Diga-se de passagem, tamanha armação destes empresários aqui em Santa Catarina, está na medida direta de termos, historicamente, invariavelmente, os melhores salários, benefícios e Acordos Coletivos do País. Daí tanta “dedicação” cruel à Categoria Catarinense.

CRIATIVIDADE E DETERMINAÇÃO
Diante do inevitável, o Sindicato não se acomodou: Foi buscar uma idéia inovadora e arrojada, criando a CCP, a Comissão de Conciliação Prévia, uma ferramenta de defesa do trabalhador, que passou a funcionar dentro do Sindicato, que dá soluções práticas e objetivas, que procura evitar demandas judiciais demoradas e por isso maltratam ainda mais o trabalhador.

Este trabalho contínuo nas homologações, na CCP, em todo o Estado, tem sido uma arma poderosa e eficiente a favor da Categoria. Através deles e da atenta observação dos dirigentes sindicais, com o apoio, confiança e colaboração dos trabalhadores, o Sinttel-SC tem conseguido defender direitos conquistados com muito sacrifício de todos, como é o caso dos vales-transporte, dos vales/alimentação/refeição.

Com a força destes mecanismos criados, os diretores do Sinttel-SC também tem exigido o pagamento correto dos salários, aluguel de carro, plano de saúde e odontológico, buscando resolver todos os problemas existentes na Categoria que envolvem os direitos do trabalhador.

SINTTEL-SC SEMPRE NA LUTA!
Os diretores do Sinttel-SC não reivindicam nenhum mérito especial em toda esta trajetória de luta, porque não tem feito mais do que sua obrigação, a de defender os direitos da Categoria e de seus associados, representando-os com organização, garra e dignidade.

No entanto, não podemos deixar de registrar um lamento e até uma certa decepção, do Sindicato e da Categoria, com alguns de nossos colegas de nossa base territorial que resolveram ceder aos ataques das empresas, tornando-se subservientes ao patrão, fazendo o seu jogo, jogando contra a própria trincheira, ao solicitar a desfiliação do Sindicato.

Tal decisão, acreditamos ser das mais graves, das mais tristes. É, antes de mais nada, a negação da coragem, da vontade de vencer, de ser livre e soberano diante das injustiças.

É sempre um pesar o ato da traição, mesmo que este ato seja um fato isolado, de poucos que não representam um universo tão mais estimulante, como é o caso da grande maioria da Categoria no Estado.

SINDICATO E CATEGORIA VÃO SEGUIR UNIDOS
O Sinttel-SC irá seguir sua missão. Ele e a Categoria saberão assimilar o pequeno golpe e seguir na batalha de bem representar, organizar e lutar pelos direitos da Classe Trabalhadora.

Não será uma atitude menor, baseada nas velhas e falsas promessas, própria dos pescadores de águas turvas, que o Sinttel-SC irá se intimidar. Já enfrentamos coisas bem piores e o nosso caminho de boas brigas e vitórias não foi sequer ferido.

Como é na alma da boa mãe, sempre fraterna, acolhedora e de sentimentos renovados de unidade, continuamos a acreditar nos bons e mais profundos sentimentos de cada um. Num segundo momento, sem titubear demais no tempo, o Sinttel-SC sempre será grande, maior para superar as imaturidades e saberá, com certeza, admitir a volta daqueles que se afastaram do grande rebanho e que não saberão viver sozinhos e isolados.

Este registro era fundamental e necessário, em respeito a tudo que o Sinttel-SC e a Categoria vem fazendo ao longo dos últimos anos, especialmente neste processo presente. Não é um agravo aos poucos que resolveram se distanciar. Muito pelo contrário, é um alerta, um registro e a lembrança de um velho ditado popular do cancioneiro crioulo: “não podemos se entregar pros home, mas de jeito nenhum…, amigo e companheiro…”

A luta segue. O Sinttel-SC e a Categoria sabem muito bem quem protagoniza o lado de lá. Nosso foco, portanto, está mantido, inequívoco e ético, como sempre.

A luta continua!

 

Sergio Domingues da Silva
Presidente do Sinttel-SC

 

Esta notícia foi importada automaticamente de nosso antigo website. Caso você identifique algum problema com o conteúdo da mesma, use a área de comentários para nos informar e corrigiremos o problema rapidamente.

Convênios para associados: