Home » Publicações » 2013 » INTERNALIZAÇÃO OI/ALCATEL – CHEGA DE LERO-LERO! CADÊ A PPR? ESSE ADITIVO EU …

INTERNALIZAÇÃO OI/ALCATEL – CHEGA DE LERO-LERO! CADÊ A PPR? ESSE ADITIVO EU …

Infelizmente, o pagamento do PPR

da OI (Placar/2012) é motivo de piada!

Embora o Sinttel-SC já tenha tentado, várias vezes, tratar seriamente do assunto, os representantes da Empresa sempre arranjam uma desculpa para jogar, para "amanhã" a definição de qual será o montante a ser pago.

REPERTÓRIO DE MALDADES!

Outros parceiros da Oi, mais especificamente a RM Telecom, já anunciaram que em vista os reflexos dos maus resultados obtidos pela Oi, também, não pagarão o PPR de 2012. A diferença entre uma e outra é que a Oi está protelando a péssima notícia que prepara para seus empregados.

Se isso não bastasse, a OI também já apresentou para a Comissão Nacional de Negociação da Fenattel – da qual o Sinttel-SC faz parte, uma proposta de aditivo ao Acordo Coletivo. Neste tal aditivo, a Empresa propõe a alteração da jornada de trabalho aos empregados da operação e manutenção, passando de 40 para 44 horas semanais, quando da internalização dos trabalhadores da sua Planta Interna, hoje, terceirizados pela Alcatel.

RETROCESSO

DE 40 ANOS!

Querem aumentar jornada de trabalho!

Em português claro, o golpe é o seguinte: quem aceita e aprova o aditivo do Acordo são os trabalhadores da Oi das áreas de operação e manutenção. Estes companheiros – a troco de nada – passarão a trabalhar 44 horas semanais.
Este é o primeiro caso de operadora de telecomunicações a estabelecer esta jornada. É, sem dúvida, um retrocesso de 40 anos.

ESQUEMA ESCRAVAGISTA!

A indecência não para aqui! Ainda pretendem acabar com a jornada de 8 horas diárias, de segunda a sexta-feira, como atualmente praticado. No lugar disso, querem a implantação de escala de trabalho.

Assim, pelas escalas, todos da operação e manutenção passarão a trabalhar nos sábados, domingos e feriados, sendo compensados por outro dia da semana uma hora por uma hora. Isto quer dizer que acabam os Sobreavisos, os plantões e as horas extras. Passa-se a utilizar turnos de trabalho de indústria e não mais de operadores em telecomunicações.

CONVERSA PRA BOI DORMIR!

Nesta hora, de boatos e pressões, é fundamental que cada trabalhador esteja atento e bem informado sobre o que, realmente, está em jogo. Estão tentando nos convencer a abrir mão de conquistas e direitos, como é o caso da PPR e da jornada de 40 horas semanais. É óbvio que ninguém é bobo!

Esta lamentável pretensão da Oi já está ganhando a indignação de todos os seus empregados de todos os estados em que atua.

INDIGNAÇÃO GANHA O PAÍS!

Estão conosco nesta luta contra estas agressões e discriminações os companheiros do Acre, Goiás, Tocantins, Mato Grosso e Rondônia, todos exigindo que se volte à mesa de negociações seja restabelecido o bom senso, tratando todos os estados de forma igualitária.

Não aceitamos, sob hipótese alguma, que queiram dividir os telefônicos em trabalhadores de primeira e segunda categoria. Vamos rejeitar esta proposta e exigir respeito!

O Sinttel-SC vai realizar assembleias com trabalhadores da Oi para avaliar e deliberar sobre todo este processo.

PACIÊNCIA ESTÁ ESGOTANDO!

Todo trabalhador deve ficar atento, impedindo que mais este golpe seja executado contra a Categoria. Não vamos permitir que nos explorem ainda mais, com mudança na jornada de trabalho e com "mão-grande" em nosso PPR. Se a Empresa não atingiu seus objetivos, foi por erros estratégicos ou decisões corporativas, o que nada tem a ver com o empenho e desempenho dos trabalhadores.

Chega de enrolação! Paguem o que é devido e merecido ao trabalhador e chega de golpes em nossos direitos!

ABRA AQUI PARA IMPRIMIR

Esta notícia foi importada automaticamente de nosso antigo website. Caso você identifique algum problema com o conteúdo da mesma, use a área de comentários para nos informar e corrigiremos o problema rapidamente.

Convênios para associados: