Home » Publicações » 2013 » INTERNALIZAÇÃO/ALCATEL-OI: MOBILIZAÇÃO DOS TELEFÔNICOS DÁ O TOM DAS NEGOCIAÇÕES!

INTERNALIZAÇÃO/ALCATEL-OI: MOBILIZAÇÃO DOS TELEFÔNICOS DÁ O TOM DAS NEGOCIAÇÕES!

Alcatel e Oi mudam a conversa

e começam a atender Categoria!

Após uma vitoriosa paralisação dos trabalhadores da Alcatel-Lucent em todo o Estado, em repúdio às perdas que estavam sendo impostas ao trabalhador no processo de “internalização” da Planta Interna da Oi, com a migração dos empregados da prestadora para a operadora, os gestores das empresas (Oi e Alcatel-Lucent) resolveram ceder e apresentaram uma série de inovações àquela proposta inicial que nada oferecia.

A mobilização da Categoria levou a Oi a se reunir com a direção da Fenattel, quando se construiu uma melhora significativa nas condições da migração com uma melhora para esta transição que envolve cerca de 5.500 trabalhadores telefônicos.

Também na reunião com a Alcatel, a Comissão Nacional de Negociações da Fenattel, que negocia com as empresas de Planta Interna – da qual o Sinttel-SC faz parte, conseguiu avanços, sinalizando o pagamento de INPC integral nos salários, que vai refletir nos cálculos das verbas rescisórias, bem como outras garantias ao trabalhador da Alcatel, como pagamento do PPR relativo ao primeiro semestre de 2013.

EMPREGADOS QUE RECEBIAM “DIÁRIAS DE PROJETOS”
Pela análise operacional que está sendo elaborada, parte dos empregados receberá esses valores incorporados ao salário na Oi.

Para todos os demais que não tiverem a incorporação será paga mensalmente, à título de “Gratificação Extraordinária” a mesma importância, sem qualquer perda financeira para o empregado.

PARA OS EMPREGADOS QUE RECEBIAM “SOBREAVISO GARANTIDO”

A Oi pagará o que manda a Lei, mensalmente. A cada três meses complementará o valor “garantido”. Um empregado, por exemplo, que recebia 120 horas de Sobreaviso, a partir de agora, receberá – a cada mês, as horas efetivamente trabalhadas e no final do terceiro mês fará jus ao saldo das 120 horas garantidas na condição anterior. Ou um valor maior, caso ultrapasse essas horas.

PARA TODOS OS EMPREGADOS, INDEPENDENTE
DA EMPRESA DE ORIGEM, DA REGIÃO OU DO ESTADO

Como compensação pela internalização no mês que fariam jus ao reajuste da Data-base (para quem tinha Data-base em 1º de abril), será pago no primeiro salário após a contratação direta pela Oi um valor de 25% do salário de contratação e em novembro de 2013 (Data-base nacional da Oi), farão jus ao reajuste integral dos atuais empregados da Oi.

Estão garantidos todos os direitos e todas as condições já divulgadas anteriormente (dirigentes sindicais, veículos alugados, etc).

Sem dúvida, estamos diante de um resultado positivo, após a grande mobilização da Categoria em alguns Estados, especialmente em Santa Catarina.

Graças a esta postura firme e forte destes Sindicatos, de forma muito especial à coragem do trabalhador da Alcatel de Santa Catarina, não se pensou duas vezes em defender os direitos ameaçados. Em algumas horas a resposta veio pronta e madura numa deliberação em assembleias, a grande manifestação de unidade, na paralisação do dia 22.

Os dirigentes do Sindicato, mais uma vez, sabem que podem sempre confiar na unidade e na maturidade do trabalhador catarinense. A Categoria sabe, também, que pode contar com o Sinttel-SC, como foi este episódio.

Mais do que nunca estamos de olho no desfecho da “internalização”. Trabalhadores e Sinttel-SC permanecem unidos!

PARA IMPRIMIR ABRA AQUI

Esta notícia foi importada automaticamente de nosso antigo website. Caso você identifique algum problema com o conteúdo da mesma, use a área de comentários para nos informar e corrigiremos o problema rapidamente.

Convênios para associados: