Home » Publicações » 2013 » RM – UMA HISTÓRIA DE CRUELDADE, DESRESPEITO, E NENHUMA CONDIÇÃO DE TRABALHO!

RM – UMA HISTÓRIA DE CRUELDADE, DESRESPEITO, E NENHUMA CONDIÇÃO DE TRABALHO!

Paciência esgotada!

Daria um livro, desses que ficam de pé, caso o Sinttel-SC fosse escrever os episódios de crueldade e desrespeito completo da RM Telecom com seus empregados, capaz de fazer qualquer negócio para economizar o que pode e aumentar seus lucros a qualquer custo.

AGRESSÕES E DESRESPEITO VÊM DE LONGE!

Desde o início do ano constata-se o aprofundamento de uma série de alterações dentro da Empresa, causando sérios problemas a todos os trabalhadores.

SINDICATO ESTÁ CANSADO DE OUVIR A LADAINHA DE SEMPRE!

Reiteradas vezes o Sinttel-SC vem reclamando e exigindo a correção dos abusos praticados pela Empresa e com total descaso dos seus gestores.
Ficam enrolando e ganhando tempo com o sofrimento dos empregados. Chega de conversa mole! Isso tem que acabar!

CHEGA DE LERO LERO!

Com a paciência esgotada, Sindicato e Categoria, vão mudar o tom desse “lero lero” da Empresa que só agrava o problema. Se for preciso, vamos nos mobilizar, cobrar da forma que for necessária e buscar a esfera jurídica, com denúncias ao Ministério Público do Trabalho e até a Vigilância Sanitária, para acabar com este estado de coisas em todo o Estado.

TRABALHADORES QUEREM IMEDIATA SOLUÇÃO PARA OS PROBLEMAS!

O Sindicato e os trabalhadores exigem uma mudança imediata dos procedimentos, melhoria das condições de trabalho com instalações dignas, higiênicas e infra estrutura civilizada necessária para acomodar os empregados.

O ENREDO DESTE SAMBA DOIDO:

A precarização das condições de trabalho vão desde a falta de higiene nos ambientes de trabalho. O agravante é que a RM se instalou em estações de equipamentos da OI, em prédios que não foram projetados para receber um contingente elevado de pessoas.

TRABALHADOR TEM QUE SENTAR NO CHÃO!

Exemplos deste descalabro são as bases em São Bento do Sul, Videira, Balneário Camboriú, Brusque, só pra citar alguns. Nestes locais, os trabalhadores são obrigados a se reunirem nos DGs, em locais impróprios para tantas pessoas e que sequer possuem bancos. Ali o trabalhador senta-se no chão para se reunir com os supervisores, tratados desumanamente, em condições inaceitáveis!

ATÉ A ÁGUA PRA BEBER FOI CORTADA!

Se isso não fosse suficiente, nas dependências da RM não há água potável para o empregado. Há alguns locais onde a água vem de poço artesiano, sem nenhum laudo de salubridade. Assim, o trabalhador precisa fazer uma “vaquinha” para comprar água para beber. Em muitos casos, até os copos descartáveis são reutilizados! Um absurdo completo!

Desconto em salário “sem querer, querendo…”

Quase não dá pra acreditar, mas o tal enxugamento de pessoal na área de recursos humanos e administrativo, traz como resultado graves erros e abusos, que provocam descontos indevidos nos salários, falta de pagamento de produção e dos aluguéis de carros. E quando o Sindicato e o trabalhador reclamam, levam um enorme tempo para corrigir os enganos. Ou seja, na prática, fazem economia com o dinheiro da Categoria, financiando a empresa enquanto o trabalhador se ferra.

CONVERSA MOLE É A MESMA SEMPRE!

Os diretores do Sindicato tem dedicado boa parte de suas atividades na cobrança de mais respeito com os trabalhadores e a retomada do bom senso. Infelizmente, todas as tentativas tem sido em vão e os gestores da RM simplesmente ignoram as reclamações e se negam a corrigir estes absurdos.

NÃO SABEM COM QUEM ESTÃO MEXENDO!

Os representantes da RM estão brincando com o fogo! Querem testar a paciência dos empregados e a capacidade de mobilização da Categoria. Se é isso que querem, não tenham a menor dúvida, em muito breve vão ver com quem estão mexendo em Santa Catarina!!!

O tempo está se esgotando e não sobrará outro caminho! Quem viver, verá!!

PARA IMPRIMIR EM PDF

Esta notícia foi importada automaticamente de nosso antigo website. Caso você identifique algum problema com o conteúdo da mesma, use a área de comentários para nos informar e corrigiremos o problema rapidamente.

Convênios para associados: