Home » 2016 » Fenattel e Oi reúnem-se para debater o cenário da empresa

Fenattel e Oi reúnem-se para debater o cenário da empresa

A reunião aconteceu na última quinta-feira, 07/07, na sede da empresa Oi. Na ocasião estavam presentes a Diretoria Executiva e do Conselho Deliberativo da Fenattel e o novo presidente da Oi, Marco Schroeder, acompanhando dos diretores de Estratégia, Maurício Vergani, de Gente e Gestão, Alexandre Sena e de Relações do Trabalho, Marcos Mendes.

O presidente da Oi transcorreu sobre a situação atual da empresa e como vê o futuro da mesma. Demonstrando ser conhecedor dos problemas da Oi, ele, que já conta com 14 anos no grupo, falou sobre as dificuldades enfrentadas, notadamente, com relação à dívida gigantesca e aos interesses dificílimos de conciliar dos seus sócios. Defendeu o processo de Recuperação Judicial em curso como a única alternativa viável para a sobrevivência da empresa e que os recursos em caixa garantem um investimento para 2016 até superior aos anos passados (R$ 5 bi só este ano). E que ainda dispõe de mais R$ 2 bi para fazer frente ao plano de recuperação que será apresentado em até 60 dias ao juiz da Sétima Vara Empresarial do Rio de Janeiro. Confirmou também que até o final do ano haverá o acordo entre os acionistas (os atuais, que terão suas participações diluídas e os futuros, que passarão a um controle maior…).

A Fenattel cobrou a questão do impacto que todo este processo causará no mercado de trabalho (pois de forma direta ou indireta, cerca de 100 mil trabalhadores em telecomunicações estão envolvidos). Marco Schroeder diz que:

  • não haverá nenhum corte de pessoal;
  • nenhum corte ou atraso de salários,
  • nenhum corte de plano de saúde, tíquetes, creche, bem como os demais itens constantes no acordo coletivo de trabalho – ACT-
  • os recursos para pagar os serviços de rede externa atualmente tocados pela Rede Conecta, Serede e Telemont não sofrerão qualquer tipo de atraso ou interrupção, o mesmo ocorrendo com as faturas da Contax, no teleatendimento.

Marco Schroeder ainda ressalta que, a única coisa que impacta diretamente com os sindicatos é o fato de ações trabalhistas movidas por ex-trabalhadores contra a Oi (sejam demandadas pelos departamentos jurídicos dos sindicatos ou por advogados particulares) entraram na Recuperação Judicial, ficando seus pagamentos suspensos nestes próximos seis meses. E que em breve, a diretoria Jurídica da empresa nos procurará para viabilizamos o mais rapidamente possível um acordo para estes casos.

A Fenattel insistiu a respeito do grau de exposição a riscos da Fundação Atlântico ao que o presidente da Oi garantiu que absolutamente nada muda, pois ao longo dos anos, inclusive com a decisiva participação no conselho deliberativo, a fundação foi blindada contra qualquer problema que viesse a ocorrer na patrocinadora.

Para finalizar, a Fenattel cobrou a importância de boas notícias para os trabalhadores da Oi que estão expostos, negativamente, nestes últimos dias. Pois, entende-se que além das palavras elogiosas ao comprometimento do pessoal, faz-se necessário também um estímulo mais concreto que se daria, por exemplo, na manutenção do programa de participação nos resultados, o Placar.

A Fenattel reafirmou a urgência da definição do Placar 2016 para o conjunto dos trabalhadores da Oi.  O presidente da Oi concluiu afirmando que a negociação com os credores já está em curso, envolvendo um grande deságio e troca da dívida por ações. E que mesmo num cenário difícil, há luz no fim do túnel e tem confiança no futuro da empresa!

 PLACAR

A reunião encerrou com o fechamento da negociação do PLACAR 2016. O programa será o mesmo do ano passado, que pagou 2,2 salários para todos os trabalhadores, igualmente. Como indicadores permanecem:

  • Receita Líquida;
  • Ebitda;
  • Reclamações Anatel e Base de Clientes.
  • Apenas a Dívida Líquida muda um pouco e aumenta o seu peso, que passa a ser de 30%. Salientando, que este indicador é exatamente o sucesso da Recuperação Judicial. Se ele for conseguido, nossa avaliação é que pagará um prêmio ligeiramente inferior ao de 2015, o que, para um ano de imensos problemas na micro e na macroeconomia, estaria dentro do razoável.

Em breve a empresa encaminhará os termos do acordo do Placar e o Sinttel-SC comunicará a data das assembleias, que deverão ser realizadas ainda este mês.

Fique atento ao seu Sindicato.

Sinttel-SC, juntos somos mais fortes!

Convênios para associados: