Home » Destaque » O impasse da Claro com SC

O impasse da Claro com SC

O Sinttel-SC comunica aos trabalhadores da Claro que a empresa já foi notificada sobre a assembleia do PPR 2017, realizada com a categoria, em 25 de janeiro. O pagamento, que seria efetuado até 31 de março de 2018, conforme informações da empresa será  antecipado para esta sexta-feira, 09, porém, a Claro, alega que o Sindicato não formalizou a realização da assembleia do ACT 2017/2018 e, por isso, não pagará os valores aos trabalhadores de Santa Catarina junto com os dos demais estados.  Conforme passado em assembleia, e publicado no site do Sinttel-SC, a Claro teria até o dia 31 de março de 2018 para efetuar o pagamento da PPR, mas, por decisão da empresa, o prazo foi antecipado. Sendo assim, o Sindicato entende que se apenas os trabalhadores da Claro de Santa Catarina ficarem sem receber esta verba junto com os demais estados, é porque a Claro está cometendo atos de desigualdade com seus trabalhadores.

Na manhã desta quarta-feira, o Presidente do Sinttel-SC, Rogério Soares, entrou em contato com os representantes da Empresa e se colocou a disposição para discutir os impasses do ACT 2017/2018, em que está atrelado o banco de  horas precário, com compensação de 1 por 1, escala de revezamento e jornada de 12×36. O Sindicato espera que a empresa confirme a agenda de reunião para debater estes itens, e que a mesma realize o pagamento do PPR para SC na mesma data em que efetuará para os demais estados.

Trabalhador, não deixa a empresa lhe confundir colocando a culpa no Sindicato. A culpa é da empresa que até o momento não buscou se reunir com o Sinttel-SC para debater esses impasses do ACT.

Se a empresa não efetuar o pagamento até a ultima data, 31 de março, o Sinttel-SC irá buscar na justiça para que seja garantido o pagamento conforme deliberado e aprovado em assembleia pela categoria.

Filie-se ao seu Sindicato. Juntos somos mais fortes!

Convênios para associados: