VIVO: continua a palhaçada de desmerecer os trabalhadores!

Outros 14 setembro 2018 Postado por:

Os representantes da empresa vieram para a reunião de renovação do Acordo Coletivo com as garras afiadas. O encontro ocorreu em 13 de setembro, em São Paulo.

 

A Vivo divulga excelentes resultados. O lucro líquido foi de R$ 4,3 bilhões no primeiro semestre, mas, os ÚNICOS BENEFICIADOS com este resultado, pelo jeito, serão os acionistas. Já os trabalhadores, que são os responsáveis diretos pela produção dessa riqueza, a proposta é precarizar, precarizar e precarizar.

 

A empresa aproveitou as regras da reforma trabalhista e apresentou uma proposta que é um verdadeiro insulto aos trabalhadores, que foi rechaçada pelo Sindicato:

 

 

Plano Médico: a Vivo quer que o trabalhador PAGUE MAIS pelo plano de saúde.

– consultas e exames simples: aumentar a coparticipação de 20% para 35%;

– terapias: aumentar a coparticipação de 10% para 20%;

– Hoje a Vivo só pode cobrar exames simples até o limite de R$ 250. A proposta da empresa é retirar este limitador para que possa cobrar qualquer valor.

– Para os trabalhadores que pagam 1,5% do salário com direito a lei 9.656, a proposta da empresa é aumentar para 2,5%.

 

– Quitação anual do contrato de trabalho: o trabalhador deverá assinar um documento informando que a empresa não deve nada para ele daquela data para trás.

 

– Fim da homologação no sindicato: o trabalhador não terá um especialista do Sinttel-SC para conferir a sua rescisão.

 

– Trabalho intermitente: trocar trabalhadores que recebem mensalmente por trabalhadores que receberão por horas trabalhadas.

 

– Banco de horas de 180 dias: pagar hora extra após seis meses da data em que ela foi feita.

 

– Jornada 12 x 36: a Vivo quer implantar essa nova escala em alguns setores.

 

– Parcelamento de férias em três vezes: atenção! Será a empresa que decidirá e não o trabalhador.

 

– Reajuste salarial: em agosto/2019: 3%

 

– Pagamento de abono: 36% do salário nominal

 

– Auxílio Alimentação, cesta básica e demais benefícios em maio/2019: 3,50%

 

– Locação de veículo: ZERO de reajuste e manter somente até agosto/2019

 

Essa proposta precarizadora foi recusada de pronto na mesa de negociação. Deixamos claro que não condiz com a realidade da maior operadora do Brasil e que os trabalhadores merecem respeito e reconhecimento pelo excelente resultado que têm apresentado no decorrer do ano.

A próxima reunião está agendada para 27 de setembro/2018.

 

File-se ao seu Sindicato, junto somos mais fortes!

Posts relacionados